Em 1966, ao lançar um compacto duplo com quatro canções natalinas, o organista Lafayette Coelho não imaginava que, cinquenta anos depois, iria repetir o feito em dose dupla. “Natal Com Lafayette” reúne oito canções – três delas gravadas naquele disco – em versões inusitadas, gravadas e produzidas por amigos do Lafayette, como Gustavo Benjão (Do Amor, Abayomi Afrobeat Orchestra), Marcelo Callado (Do Amor, Banda Cê) e André Paixão – esses dois últimos, por sinal, já perderam a conta de quantas vezes subiram ao palco com ele, como integrantes do grupo Lafayette e os Tremendões.

 

“Já tinha comentado com ele (Lafayette) a respeito de produzir um disco/show de Natal e sempre quando chegava o fim do ano, perdíamos o prazo. Desta vez não quis deixar passar de jeito nenhum.” - lembra André. O disco foi pré lançado online (http://natalcomlafayette.com.br) no dia 24/12/16, noite de Natal, e compartilhado com fãs nas redes sociais.

 

Um dos maiores pioneiros no uso do orgão Hammond no Brasil, Lafayette ficou conhecido ao registrar performances inesquecíveis em discos de grandes nomes da musica brasileira como Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Renato e Seus Blue Caps, Wanderléia, entre muitos. Mais do que isso, lançou dezenas de discos e viajou em intermináveis turnês pelo Brasil e o mundo com o seu conjunto, emocionando gerações em bailes memoráveis, sempre acompanhado de seu inseparável órgão Hammond, praticamente uma extensão de sua alma como músico e arranjador, uma fonte de inspiração e versatilidade.

 

Louco para voltar à estrada, seja com seu conjunto, seja com os Tremendões - uma homenagem feita por musicos das bandas Autoramas, Carbona, Canastra, Do Amor e Acabou La Tequila à Jovem Guarda, especialmente às músicas compostas por Roberto Carlos e pelo homem que deu nome à banda, o “Tremendão” Erasmo Carlos - Lafayette enfrenta sérios problemas de saúde ocasionados por uma crise renal que demanda um desgastante tratamento à base de hemodiálise, três vezes por semana. Ao baixar o disco, os fãs poderão colaborar com qualquer quantia, a ser depositada diretamente na conta poupança da esposa do Lafayette, a cantora Dina. A doação é opcional, mas é a única forma direta de ajudá-los.

 

Isso motivou ainda mais a mobilização dos amigos, como a designer Bady Cartier – que já havia produzido capas para dois discos de Lafayette e os Tremendões – a atriz Guta Stresser, que gravou imagens para um futuro documentário sobre o organista. Todos se disponibilizaram a trabalhar sem cachê no projeto e concordaram que o disco seria disponibilizado para download gratuito. “Já sabia que, com Benjão e Marcelo por perto, o disco teria um astral bem humorado e versões diferentes de qualquer outra das centenas que vimos por aí. Além disso, topamos o desafio de compor uma música inédita e infiltrá-la no meio das clássicas. 'Christmas in Rio' é a nossa canção natalina para o verão carioca. Como se os Beach Boys tivessem roubado a sonoridade dos Sonics e viessem surfar no Rio de Janeiro!” - diverte-se André.

 

Mas o disco tem seus momentos mais obscuros, como a versão para “Holly Night” - que chegou a ser gravada até pelo cantor Rob Halford, da banda Judas Priest. “O Natal também tem seu lado dark... ou vocês achavam que todo mundo fosse filho de Papai Noel?” - brinca Benjão, um dos produtores do disco, ao se lembrar da faixa. “Essa é ótima para o próximo filme da Sofia Coppola”, comenta Marcelo, com bom humor de sempre.

 

A bolacha - ainda em versão digital - conta com clássicos como “Angels We Have Heard On High”, “We Wish You A Merry Christmas”, “Jolly Old St Nicholas”, “O Tannembaun”, “Jingle Bells” e “Silent Night” (Confira o “Faixa a Faixa” dos produtores abaixo).

 

Artistas do mundo inteiro dedicaram seu talento para compor e interpretar canções de Natal. O repertório é gigantesco e conta com nomes como Michael Jackson, Sinatra, Bing Crosby, Dean Martin, Paul McCartney, John Lennon, Queen, entre muitos outros. Essas músicas foram e continuam sendo o complemento para uma atmosfera propícia a reuniões familiares, festa entre amigos, ceias e pensamentos positivos para o ano novo que se aproxima. O fato é que tais melodias, presentes em clássicos como “Angels We Have Heard On High”, “Silent Night”, “Jingle Bells”, entre outros, encaixam-se adequadamente numa performance tendo o órgão Hammond como solista.