ANDRÉ

PAIXÃO

PRODUCER | COMPOSER | SOUND DESIGNER

Produtor e diretor musical, compositor e arranjador de trilhas sonoras para teatro, cinema, TV e publicidade. Foi diretor musical do espetáculo "O Médico Que Tinha Letra Bonita" e da peça "Medea en Promenade" (texto Clara de Góes). Como produtor de trilhas sonoras, trabalhou com nomes como Felipe Hirsch, Gilberto Gawronski, Pedro Brício, Marco Nanini, Guta Stresser, Ivan Sugahara e empresas como Conspiração Filmes, Multishow, Canal Futura, TV Zero, Cara de Cão, Mixer, 6D, CEBDS, Artplan, etc. Entre os longas metragens realizados, estão "Anjos do Sol", "Jogo de Xadrez", “O Tempo Feliz Que Passou” e "O Casamento de Gorete". Foi roteirista nos canais Telecine e Multishow, incluindo a segunda temporada do programa Geléia do Rock. É sócio diretor da Areia Produções Artísticas, que abriga o SuperStudio, onde grava, produz e distribui através do selo Super Discos artistas, entre eles, Getúlio Côrtes, Autoramas, Lafayette, Riko Viana, Second Come, ArthuBelino. Assinou a coluna Desafiando a Lógica, publicada mensalmente na revista Audio Música e Tecnologia. Recentemente produziu trilhas e sound design para 13 episódios da série televisiva “Perrengue”, veiculada pela MTV/Viacom em toda América Latina; produziu o primeiro disco do compositor Getúlio Côrtes; ministrou cursos de produção musical para alunos internos e externos da Escola Sesc; e compôs toda trilha sonora do longa metragem documental “Madame”, dirigido pelo paraibano André da Costa Pinto.